ONDE 
VIVEM OS
​BÁRBAROS

Onde Vivem os Bárbaros apresenta uma sociedade que busca respostas rápidas para assuntos complexos, mesmo que para isso se arrisque pelo terreno das injustiças e se expresse por gestos inequívocos de silenciamento do que lhe é diferente – entendido então como um inimigo.  


A obra conta a história de três primos que, depois de vários anos sem se ver, decidem se reencontrar. O anfitrião, diretor de uma ONG reconhecida por realizar ações de estabelecimento da democracia em zonas de conflito, se vê envolvido no estranho homicídio de uma jovem ligada a movimentos neonazistas. Este fato desencadeia atitudes inesperadas das personagens e um extenso debate sobre a ideia que cada um constrói sobre o outro, que culmina na deflagração das diferentes formas de violência entre os convidados. 


Qualquer semelhança com o que vivemos não é mera coincidência. Ao conhecer essa dramaturgia, de diálogos ágeis e sinuosos, o Coletivo Labirinto pôde novamente (assim como tinha lhe parecido com o Argumento Contra a Existência de Vida Inteligente no Cone Sul, seu espetáculo presencial anterior) deparar-se com um material que trata diretamente e de maneira vertical dos desdobramentos de nosso percurso social, estabelecendo assim uma ponte de interlocução com a realidade chilena – comum e ao mesmo tempo diversa a nós.


O que o Coletivo sente de maneira muito viva é a necessidade de retratar em cena o avanço de uma lógica de raciocínio imediatista, sentenciador e moralista em nossa sociedade. Mais ainda, de trazer a público diferentes vias de discursos políticos, a fim de que possam gerar debate e fricção entre nós, desvelando as controvérsias sobre o delicado momento histórico que atravessamos. É possível observar o aumento das desigualdades concomitante ao desenvolvimento de uma conduta moral que visa um comportamento ‘puro’ entre as pessoas, numa espécie de lógica neofascista. Expor essa situação e colocá-la para discussão se mostrou fundamental. 


Esta obra discute, portanto, que ideias temos hoje sobre civilização e barbárie. O que seria uma sociedade civilizada e o que seria uma sociedade bárbara? A quem interessaria estabelecer essas definições, essas fronteiras entre uma coisa e outra? Quem são os cidadãos dessa sociedade e quem são os seus selvagens? E mais, quem pode ocupar esses espaços – de uma pressuposta cidadania? 

SINOPSE

Depois de anos sem se ver, três primos se reencontram. O anfitrião, diretor de uma ONG reconhecida, revela estar envolvido em um estranho assassinato, fato que desencadeia manifestações de violência entre os convidados. Este encontro aparentemente familiar torna-se cada vez mais terrível com o aparecimento de personagens que vão agravar as ideias que cada um construiu sobre o outro, sobre o inimigo.

BÁRBAROS_-FOTO-12_-MAYRA-AZZI.jpg

FICHA TÉCNICA

DIREÇÃO E TRADUÇÃO Wallyson Mota ROTEIRO Pablo Manzi ELENCO Abel Xavier, Carol Vidotti, Ernani Sanchez, Ton Ribeiro e Wallyson Mota MONTAGEM Laíza Dantas DIREÇÃO DE FOTOGRAFIA E CÂMERA Raphael B. Gomes ILUMINAÇÃO Matheus Brant COLORIZAÇÃO Raphael B. Gomes CONCEPÇÃO SONORA Gregory Slivar SOM DIRETO Tomás Franco EDIÇÃO DE SOM E MIXAGEM Laíza Dantas CENOGRAFIA E FIGURINO Lu Bueno MAQUIAGEM E VISAGISMO Fábia Mirassos CENOTÉCNICO Armando Júnior ADERECISTA Jésus Seda TÉCNICO DE LUZ Guilherme Soares PROJETO GRÁFICO Alexandre Caetano - Oré Design Studio ASSESSORIA DE IMPRENSA Pombo Correio FOTOS Mayra Azzi ASSISTENTE DE DIREÇÃO Carolina Fabri ASSISTENTE DE PRODUÇÃO Luiza Moreira Salles DIREÇÃO DE PRODUÇÃO E PRODUÇÃO EXECUTIVA Carol Vidotti REALIZAÇÃO Coletivo Labirinto
 

 

CLASSIFICAÇÃO 14 anos

DURAÇÃO 75 minutos

SERVIÇO

4 de novembro a 5 de dezembro de 2021
Gratuito
Transmissão pelos canais do Youtube dos Teatros

da Secretaria Municipal de Cultura de São Paulo


TEATRO JOÃO CAETANO - Link 
DATAS: 04, 05, 06 e 07 de novembro de 2021
HORÁRIO: Quinta, Sexta e Sábado às 21h e Domingo às 19h 
VALOR DO INGRESSO: Gratuito (Evento Online)

TEATRO PAULO EIRÓ - Link
DATAS: 12, 13 e 14 de novembro de 2021
HORÁRIO: Sexta e Sábado às 21h e Domingo às 19h 
VALOR DO INGRESSO: Gratuito (Evento Online)

TEATRO ALFREDO MESQUITA - Link
DATAS: 19, 20 e 21 de novembro de 2021
HORÁRIO: Sexta e Sábado às 21h e Domingo às 19h 
VALOR DO INGRESSO: Gratuito (Evento Online)

TEATRO CACILDA BECKER - Link
DATAS: 26, 27 e 28 de novembro de 2021
HORÁRIO: Sexta e Sábado às 21h e Domingo às 19h 
VALOR DO INGRESSO: Gratuito (Evento Online)

TEATRO ARTHUR AZEVEDO - Link
DATAS: 03, 04 e 05 de dezembro de 2021
HORÁRIO: Sexta e Sábado às 21h e Domingo às 19h 
VALOR DO INGRESSO: Gratuito (Evento Online)

Todas quintas-feiras (exceto dia 4 de novembro) irão acontecer lives

pelo Instagram do @coletivo.labirinto e do Teatro da semana.


Este projeto foi contemplado pela 35a. Edição do Programa Municipal de

Fomento ao Teatro para a cidade de São Paulo - Secretaria Municipal de Cultura.

LABIRINTO_SEM_FUNDO.png