LABORATÓRIO: ​PÍLULAS PARA TEATROS POLÍTICOS

O Laboratório “Pílulas para teatros políticos” propõe encontros para a investigação de abordagens cênicas que discutam (não só tematicamente, mas também formalmente) os assuntos de ordem coletiva em nossa sociedade; atualizando e revitalizando o teatro como a ágora dos assuntos públicos, o ponto de encontro entre as pessoas para a discussão dos temas que as afetam.

Os encontros têm sustentação conceitual e metodológica a partir de três referências que permeiam a pesquisa do Labirinto no momento:

 

  1. A justaposição de elementos dissonantes na cena (tendo como referência os procedimentos dramatúrgicos de Santiago Sanguinetti): pesquisa iniciada na ocasião da criação do espetáculo “Argumento contra a existência de vida inteligente no Cone Sul”, que trata da convivência, no espaço da cena, de temáticas e referências estéticas distintas, às vezes antagônicas, com o objetivo de reforçar contradições, ambivalências e dialéticas do estado social e político da sociedade contemporânea.

  2. O diálogo poético entre poesia e artes visuais: trabalho intitulado “Pílulas”, inaugurado pelo Coletivo com o início da pandemia e que trata da pesquisa, curadoria e relação entre poesias e obras visuais latino-americanas que tratam de temáticas sociais e políticas diversas. Cada ‘pílula’ corresponde à junção de um poema e uma obra visual, disparando, com esta sobreposição de gêneros, efeitos de sentido entre as obras, ampliando o universo poético, estético e político da América Latina.

  3. A pesquisa de ‘Histórias de Nossa América’: trabalho formalizado com o presente projeto de Fomento ao Teatro e que busca trazer à cena narradores e narrativas latino-americanas contemporâneas. Inspirado no trabalho de Augusto Boal, este trabalho tem por objetivo principal identificar novos discursos, novas histórias, novos conflitos, crises e circunstâncias latino-americanas, contribuindo para diferentes e atualizados entendimentos da porção latina do nosso continente.

 

A partir destas três referências, es participantes são provocades em discussões, reflexões e ações práticas, por meio de pesquisas, leituras, exercícios e dispositivos performativos.

A criação do Laboratório se deu ocasião do projeto “Histórias de Nossa América”, contemplado pela 35ª. Edição do Fomento ao Teatro Para a Cidade de São Paulo.

Todos os encontros são preparados e conduzidos pelos integrantes do Coletivo Labirinto.

FOTO 1 LABORATÓRIO.jpeg
LABIRINTO_SEM_FUNDO.png